Redemocratização – Diretas Já

O período da redemocratização no Brasil tem seu inicio na abertura política, passando pelo governo de Figueiredo e culminando nas “Diretas Já”. A grosso modo é o período abrange desde o governo Ernesto Geisel até a eleição indireta de Tancredo Neves, que morre pouco antes de chegar ao poder, que resulta na posse do vice, José Sarney. Instaurando o período que será denominado de Nova República.

 Governo Geisel -Em 1975 é criado o MFA (Movimento Feminino pela Anistia) para que os presos políticos
fossem soltos, os exilados pudessem retornar ao Brasil e os cassados recebessem justiça.
Em 1975 a oposição passou a atuar de outra forma, contavam com a sociedade civil, ou seja, sindicatos, associações de moradores, grupos feministas, igrejas e comitês de defesa dos direitos humanos.Os estudantes universitários também se mobilizam e tentam restaurar a UNE (PUC-SP), embora tenham fracassado nessa tentativa, só em 1979 em Salvador ela é oficialmente restabelecida.Em 1978 é criado o CBA (Comitê Brasileiro pela Anistia) Elis Regina emociona o país ao cantar o hino do anistia “O Bêbado e o Equilibrista”.
Embora a oposição estivesse mais articulada, a extrema direita participou de inúmeros atos de violência, como: O sequestro e espancamento do Bispo D. Adriano Hipólito, explodiram bombas na ABI (Associação Brasileira de Imprensa) e na Editora Civilização Brasileira. Em 1976 o DOI-CODI invadiu uma casa na Lapa e massacrou todos os ocupantes, todos da direção do PC do B.
Em 1978 acontece a primeira greve dos operários, liderada por Lula, então presidente do sindicato dos metalúrgicos de São Bernado do Campo. Após isso, a repressão da ditadura se intensificou, chegando ao ponto de em 1980 montar uma operação de guerra, mobilizando homens, armar e recursos. A Policia Federal, junto do DPS e do DOI-CODI conseguem prender o Lula e mais 15 dirigentes sindicais, esperando que a greve acabasse. Entretanto, estavam errados, esse era um novo sindicalismo e ele era organizado pela base, sem lideres supremos para decidir tudo. Com a continuação da greve, o exército da o ultimato. As ruas de São Bernado do Campo são ocupadas e o clima de uma iminente guerra civil é instaurado no país. Com uma multidão de 120 mil pessoas, os grevistas derrotam a ditadura, já que o governo se retira, com medo de deflagrar uma guerra.

 Governos Figueiredo (1979-1985)- A inflação no governo de Figueiredo sofre um aumento drástico, afetando o salário. Segundo o IBGE, em 1980 aos 5% mais ricos do país cabiam 37,9% do total de renda e aos 50% mais pobres apenas 12,6%. A divida externa alcança quase 100 bilhões de dólares e o país começa a negociar com o FMI(Fundo Monetário Internacional), para ajudar no pagamento da divida externa. E as exigências do FMI eram: o Brasil deveria reduzir os salários, cortar os gastos públicos (menos dinheiro para as escolas e universidades, para os hospitais, para investir na economia), aceitar que a economia parasse de crescer. Tudo isso em nome da estabilização econômica. Para a oposição, recorrer ao FMI era botar a economia do Brasil nas mãos do capitalismo internacional.
Os atentados da extrema direita continuavam, durante o show de MPB em comemoração a dia 1º de Maio, varias bombas foram instaladas no Rio-Centro, sendo que somente uma delas explodiu, em um carro em que estavam um sargento e um coronel do Exército.
Embora o governo falasse sobre abertura política, ele criava artifícios para manter o controle da situação. A ditadura contava com o apoio ativo de muitos civis, incluindo empresários, administradores e políticos do ARENA. Figueiredo, em 1979, baixa A Nova Lei Orgânica dos Partidos, para dividir a oposição. Acabando com a divisão entre ARENA e MDB, gerando cinco novos partidos:
PDS (Partido Democrata Social) – Novo ARENA, representa os políticos que apoiavam a ditadura e o seu líder é José Sarney.
PMDB (Partido do Movimento Democrático Brasileiro) – Antigo MDB continua como a grande oposição e incluía diversas correntes políticas. Seu líder era o deputado Ulisses Guimarães.
PDT (Partido Democrático Trabalhista) – Encabeçado pelo Leonel Brizola, propunha ser herdeiro do trabalhismo de Vargas e Jango, misturado à social-democracia.
PTB (Partido Trabalhista Brasileiro) – Não tem nenhum tipo de laço com o antigo PTB, visto como uma espécie de filial camuflada do PDS é chefiada pela deputada Ivete Vargas.
PT (Partido Trabalhista)- Aparecia como o grande partido de esquerda do Brasil, liderado pelo Lula, contava com antigos dirigentes sindicais e outras categorias operárias, recebe apoio também dos universitários e intelectuais.
PP (Partido Popular)-Na sua liderança estavam o os banqueiros e políticos como Tancredo Neves, acaba se fundindo com o PMDB.

 “Diretas Já”- Em 1984, no final do governo Figueiredo, aconteceu as “diretas já”. Praticamente todo o pais tomou parte, lutando pelo direito de votar para presidente. As maiores manifestações de massa da história do Brasil aconteceu nessa época, nos últimos comícios no Rio de Janeiro e em São Paulo.
No dia em que a Câmara dos Deputados votou na Emenda Dante de Oliveira, restabelecendo as diretas, o general Newton Cruz , de Brasília, queria prender todo mundo vestido de amarelo, cor símbolo da campanha. Apesar dos votos a favor da emenda serem de 298 contra 65 contra, faltaram 22 votos para a vitória. Vários deputados tinham votado contra ou simplesmente não compareceram. Entretanto, a cúpula do PMDB já estava armando um acordo com políticos descontentes com o PDS, só o PT, ainda era pequeno, protestou contra a armação. Então o presidente seria eleito indiretamente pelo Colégio Eleitoral, que era constituído pelo Congresso e por deputados estaduais(seis por cada Assembléia Estadual). Embora o PDS tivesse o Paulo Maluf como candidato oficial, ele não tinha uma boa imagem e poderia atrair o ódio popular. Liderados pelo Sarney, os políticos do PDS formaram a Frente Liberal que, no Colégio Eleitoral, elegeu Tancredo Neves presidente do Brasil, tendo o Sarney como vice. Pouco depois, esses políticos do PDS formariam a PFL(Partido da Frente Liberal). Na véspera de tomar posse, Tancredo Neves falece e não chega de fato ao poder. José Sarney então se torna o presidente que põem fim ao regime militar.

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s